Em 2012, revival de gigantes fortaleceu heavy metal e Brasil ganhou rotina de shows do gênero

07/12/2012 11:47

Kiss, Van Halen, Rush e Aerosmith: quatro nomes de peso que lançaram bons materiais em 2012

 

O heavy metal é daqueles estilos em que é difícil ver seus seguidores soltando as amarras do passado, mas 2012 mostrou que é possível manter um pé no antigo e, ainda assim, abraçar o novo. O ano foi de renascimento para quatro gigantes do hard rock - Kiss, Van Halen, Rush e Aerosmith -, além de palco para reuniões de velhos conhecidos do público do metal, como Black Sabbath e Viper.
 
No Brasil, 2012 foi um ano de shows menores, porém mais numerosos. Ainda por aqui, um evento que se desenhava como uma das maiores esperanças para os fãs do gênero, o Metal Open Air, acabou em fiasco na cidade de São Luís (MA).
 
Relembre a seguir 13 fatos de destaque para os amantes do heavy metal e do hard rock em 2012:
 
1. Dinossauros mostram que ainda são bons de rock
O ano de 2012 trouxe o ressurgimento de vários veteranos do hard rock e do heavy metal. Pelo menos quatro nomes de peso lançaram novos materiais e tiveram saldo positivo com o público. O Van Halen voltou a gravar com David Lee Roth após 28 anos e soltou o inspirado "A Different Kind of Truth". Cercada por brigas, o Aerosmith conseguiu unir Steven Tyler e Joe Perry e lançou o regular "Music from Another Dimension!". Já o Kiss se fechou em estúdio e, enfim, convenceu com "Monster", seu 20º disco, cheio de hits contagiantes. Por fim, os veteranos do Rush colocaram nas lojas o forte "Clockwork Angels", que já brilha na extensa discografia dos canadenses. O thrash também teve um bom ano, com Testament e Soulfly liderando a lista com excelentes álbuns, e uma boa surpresa apareceu dentro do Brasil: o trio de garotas Nervosa, que fez barulho ao lançar o clipe da música "Masked Betrayer".
 
2. Brasil ganha rotina de shows de pequeno e médio porte
Se 2011 foi um ano de megashows, com astros como Iron Maiden e a quarta edição do Rock In Rio, 2012 trouxe menos atrações de forte impacto, mas confirmou o Brasil como rota das bandas de metal de médio e pequeno porte. O Kiss foi um dos grandes destaques da temporada, passando por três capitais, assim como a volta do megalomaníaco Roger Waters e do guitarrista Slash, além dos shows de Robert Plant, ex-Led Zeppelin. A tendência, no entanto, foi ver casas de show menores recebendo a maior parte das apresentações. Difícil foi ter uma semana em que não houvesse nomes gringos consagrados. Passaram pelo país, por exemplo, Anthrax, Behemoth, Black Label Society, Cavalera Conspiracy, Trivium, Arch Enemy e Dimmu Borgir.
 
3. Black Sabbath em ação no palco e no estúdio
Pioneiro do heavy metal, o Black Sabbath mais uma vez está de volta com Ozzy Osbourne. E agora para valer, com disco engatilhado. O álbum é aguardado para 2013, e no Facebook a banda divulgou diversas fotos do estúdio e das sessões promocionais, só aumentando a expectativa dos fãs para o primeiro trabalho com Ozzy desde "Never Say Die!", de 1978. Uma polêmica ficou em torno da ausência do baterista Bill Ward, mas três quartos da formação original estão na empreitada: Ozzy, Geezer Butler (baixo) e Tony Iommi (guitarra), sendo que este já recuperado de um câncer linfático. Ao vivo, a banda retornou em maio, na cidade natal de Birmingham, ao lado do baterista Tommy Clufetos para tocar clássicos como "Sonwblind", "War Pigs", "N.I.B." e, claro, "Paranoid".
 
4. Fiasco do festival Metal Open Air
Um dos pedidos recorrentes dos fãs brasileiros de metal é a volta dos grandes festivais dedicados ao estilo. Em 2012, o Metal Open Air foi a promessa deste retorno, mas falhou. Organizado em São Luís (MA), o evento foi planejado para ter cerca de 40 bandas em três dias, mas na semana de sua realização bandas começaram a cancelar a participação e a produção passou a ser questionada. Quem sofreu foi o público. Poucas bandas mantiveram a palavra de tocar e, quando o fizeram, sofreram na parte técnica. Ainda assim, Megadeth, Korzus, Almah e mais uma dezena de grupos se apresentaram. Após dois dias em condições precárias, as produtoras Lamparina e Negri Concerts cancelaram o Metal Open Air antecipadamente na manhã do domingo, o último dia programado.
 
5. Guns N' Roses entra no Hall da Fama, mas Axl se recusa a participar de reunião
Com ou sem discos na praça, o nome do Guns N' Roses não sai das manchetes. Em 2012, a principal notícia foi a nomeação no Hall da Fama do Rock. E, claro, a cerimônia teve sua dose de polêmica. A expectativa de uma reunião foi grande, mas se frustrou. Axl Rose se recusou a comparecer, foi vaiado na nomeação e quem cantou foi Myles Kennedy, vocalista da banda solo de Slash. O Guns, em sua versão liderada por Axl, manteve a rotina de shows, com direito a uma série de quatro semanas tocando em Las Vegas. O vocalista ainda deu sua primeira entrevista ao vivo na TV em 20 anos, e fez promessas de não demorar a gravar o sucessor de "Chinese Democracy".
 
6. Johnny Depp como guitarrista de Manson, McCartney e Alice Cooper
Não são poucos os artistas que gostam de trocar de seus cenários de atuação. A bola da vez foi o ator Johnny Depp, que resolveu ter um ano de guitarrista, participando de shows, sessões de gravação e até videoclipes. Depp se destacou na parceria com Marilyn Manson, com quem gravou "You're So Vain", cover de Carly Simon, para o disco "Born Villain". Fora isso, o ator ainda apareceu no clipe de Paul McCartney para "My Valentine" --arriscando um solo no vídeo-- e deu palhinhas em alguns shows do mestre do terror Alice Cooper.

 

Fonte: UOL

comments powered by Disqus